PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC
PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC

Blog

04/02/2021
O que é um plano de previdência privada? Entenda

Um futuro financeiramente tranquilo é desejo de todos. Mas como conseguir? Entenda o que é plano de previdência privada e como ele te ajuda a chegar lá.

Previdência Privada: importante investimento a longo prazo.

Todo trabalho formal, isto é, que cumpre as determinações das leis trabalhistas brasileiras, leva ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O dinheiro é recolhido todo mês para que, na fase da velhice, a pessoa tenha uma renda e consiga descansar. Todavia, existem certas profissões que não estão inclusas, especialmente as informais. Há também a questão do teto do INSS, que limita os ganhos. Por isso a previdência privada deve ser considerada.

Mas o que é a previdência privada? Ela nada mais é do que uma aposentadoria que não está ligada ao sistema do Instituto do Seguro Social (INSS), funcionando na maioria dos casos, como uma previdência complementar à previdência pública. Esse setor é fiscalizado e disciplinado pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) e os planos são ofertados por instituições financeiras públicas e privadas.

Quer saber um pouco mais sobre um assunto? Então leia este breve artigo e confira!

Principais diferenças entre previdência privada e previdência social

Nos planos de previdência privada, é possível fazer a escolha do valor a ser contribuído, assim como a periodicidade, enquanto na previdência social, esse valor é fixo e determinado pelo INSS. Para a previdência privada, por exemplo, é possível contribuir com R$200 em um ano. Todavia, vale destacar que o valor contribuído afetará, diretamente, no resultado do valor investido, quando a pessoa decidir utilizá-la.

Outra diferença muito evidente é que na previdência privada, dependendo do regulamento do plano, é possível que o valor possa ser resgatado com mais flexibilidade. Isso pode ser feito tanto por necessidade, quanto para cumprir o desejo para o qual o plano previdenciário foi feito (aposentadoria, compra de um novo apartamento, carro ou pagar uma faculdade para si, filho, esposa, etc.).

Tipos de previdência privada existentes

Conheça sobre o VGBL, PGBL e Planos patrocinados ou instituídos. 

VBGL

Nessa modalidade, não é possível do investimento ser abatido pelo Imposto de Renda. Todavia, quando o dinheiro é sacado, o imposto cobrado é referente ao que o dinheiro investido rendeu. Por exemplo, se o valor investido for de R$1 milhão, mas o rendimento foi de R$200 mil, o imposto cobrado será em cima desse último valor.

Essa modalidade é recomendada para quem tem uma renda não muito alta.

PGBL

Já essa modalidade é indicada para pessoas com renda mais alta, pois o valor pago ao plano é abatido no Imposto de Renda (desde que o valor represente até 12% da renda bruta anual). Todavia, quando o dinheiro foi sacado, o imposto pago é referente ao total que foi aplicado ao fundo. Por exemplo, se o valor for de R$1 milhão, o imposto cobrado será em cima desse valor.

Patrocinados ou instituídos

Os planos de previdência patrocinados ou instituídos são criados por entidades de previdência e buscam tornar a contratação da previdência complementar mais atrativa para determinado público-alvo. Com isso, é possível incluir mais vantagens, utilizando o uso coletivo de um grande número de associados, conseguindo assim maior eficiência e resultado no valor investido.

Esse tipo é muito comum para associações de profissões comuns, como bancários, empregados do setor industrial, etc.

Exigências para ter uma previdência privada

Não há idade mínima para conseguir fazer um plano de previdência privada, tampouco necessidade de comprovação de renda. Qualquer um pode iniciar o plano. Dessa maneira, até um bebê pode ter um plano de previdência iniciado pelos pais, o que é muito positivo, pois quando este chegar à fase adulta, já terá um bom valor para investir em seu próprio futuro, ou um bom dinheiro somado para juntar ao seu próprio plano de previdência.

Antes de iniciar o investimento, é importante saber que este é um investimento de longo prazo e que as taxas cobradas variam de acordo com cada plano previdenciário e instituição utilizada para fazer a sua previdência privada.

Gostou do que leu? Então saiba o que é a previdência complementar fechada!