PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC
PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC

Blog

31/01/2023
Espaço do Aposentado: Conheça o livro UMA FLOR NA JANELA, de Rudney Otto Pfutzenreuter

O Espaço do Aposentado(a) é o local oficial para que todos os assistidos da PREVISC possam divulgar suas ações e trabalhos na newsletter semanal da entidade. Os interessados em divulgar suas ações podem enviar e-mail para noticias@previsc.com.br. A primeira divulgação trata-se de um livro escrito por um dos aposentados da PREVISC. Confira a sinopse:

Uma Flor Na Janela é um romance literário escrito por Rudney Otto Pfutzenreute. O livro conta a história de Teresa e Roberto. Vítimas de atritos familiares, ainda crianças foram mandadas a uma casa de acolhimento, onde consumaram profunda amizade.

No tempo disponível, além de estudar e praticar esportes, envolviam-se no cultivo de flores, na pretensão de esquecer as mazelas que a vida lhes infligiu, até serem dotados e compelidos a seguir rumos diferentes.

Por força do acaso, à beira da meia-idade, acabaram se reencontrando. Só aí descobriram uma voluptuosa aproximação entre eles. A amizade que os uniu no passado, o tempo seria capaz de transformá-la em mútuos desejos, cada vez menos platônicos e mais revestidos de paixão.

O livro, lançado em 2022, está disponível para venda nas Livrarias Catarinense.

Sobre o autor

Aposentado pela PREVISC, Rudney Otto Pfutzenreuter é advogado e escritor. Membro da Academia São José de Letras, Academia de Letras de Palhoça e da ALIFLOR - Associação Literária Florianopolitana. Ao todo, o autor já escreveu 11 livros. A inspiração para os livros vem das viagens que o escritor fez pelo Estado de Santa Catarina ao longo de sua vida.

“Cumprindo obrigações jurídicas profissionais, viajou pelos quatro cantos do torrão catarinense. Só aí descobriu o manto de sublimidade que o estado descortina, tanto geográfica como historicamente. Num estalo repentino de inspiração, iniciou o processo de transcrever os arroubos das paisagens pitorescas e inigualáveis. Se não bastasse o arrebatamento descoberto no interior, viu-se contagiado pela suntuosidade da ilha que acolhe Florianópolis. Além de bela é mística. Quem não gostaria de viver no meio de um povo bom, inteligente, hospitaleiro e de índole tão acolhedora? A descoberta destes enlevos o motivou a escrever o primeiro livro. Os outros se seguiram, ao tempo em que mais se aprofundava no conhecimento dos costumes e da história do povo interiorano”, escreveu Pfutzenreuter em sinopse.