PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC
PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC

Notícias

10/06/2022
Cenário econômico: confira as principais notícias da semana de 6/6 a 10/6

Mundo

O PMI composto chinês medido S&P e Caixin Media é de 41,4 em maio. Tendo se elevado com relação aos 36,2 pontos do mês anterior, é importante frisar que valores abaixo de 50,0 indicam redução de atividade. Desta forma, é possível dizer que o mês de maio foi de desaceleração da queda de atividade do setor industrial e de serviços no gigante asiático.

“[...]em maio, os surtos locais de covid-19 continuaram, e a fabricação e a atividade de serviços melhorou ligeiramente, mas continuou a contrair, com os serviços sendo mais atingidos [...] Cadeias de suprimentos e prazos de entrega logísticos mais longos ainda precisam melhorar”

(Wang Zhe, economista Caixin Media)

A notícia é considerada positiva, sendo um dos poucos dados novos de relevância suficiente para afetar as principais bolsas do mundo. Os indicadores de ações norte-americanos operam em alta, e a expectativa é de que o Federal Reserve aperte o ciclo monetário que tem ocorrido visando o combate à inflação.

A Zona do Euro viu sua economia crescer mais do que o esperado no primeiro trimestre do ano. Apesar dos impactos da invasão à Ucrânia, a região cresceu 0,6% ante expectativas de 0,3%, fechando 5,4% em 1 ano.

Entretanto, a perspectiva para períodos seguintes não é tão boa. Os dados da indústria alemã, motor da economia europeia, mostram que o setor opera abaixo das expectativas. Os pedidos feitos às fábricas variaram -2,7% com relação a março, enquanto se esperava crescimento de 0,3%. A produção industrial cresceu 0,7%, mas ainda ficou 0,3pp abaixo das projeções.

No Reino Unido, os indicadores PMI apontam para expectativas positivas por parte dos gerentes. O índice que agrega os setores para maio foi de 53,1 acima do patamar neutro (50,0) e das projeções (51,8).

O déficit comercial dos EUA foi reduzido mais que o esperado em abril. Tradicionalmente importando mais do que exportam, os Estados Unidos fecharam sua balança comercial mensal com o saldo de –US$ 87,1 bilhões, abaixo dos -US$ 89,5 bilhões projetados e do recorde -US$ 107,7 bilhões de março.

A sexta-feira começou agitada com a aceleração da inflação ao consumidor norte-americano. O dado para maio é de 1,0%, um salto com relação aos 0,3% de abril e ainda acima das projeções de 0,7%. Os Estados Unidos já acumulam inflação de 8,6% em 12 meses, um recorde de 40 anos.

A aceleração inflacionária dita o ritmo dos mercados, que agora esperam 3 elevações de 0,50 pontos nas taxas de juros por parte do FED. Com isso, índices de ações despencam nos EUA e no Brasil.

Às 12h15 de hoje:

  • S&P 500: -2,68%
  • Dow Jones: -2,28%
  • Nasdaq: -3,28%
  • B3: -1,70%
  • Dólar: +1,98% (R$5,00)

Dados sobre sentimento dos consumidores divulgados pela Universidade de Michigan aprofundaram os temores de recessão do mercado, apontando para um piora do humor muito maior que o esperado. O índice de expectativas dos consumidores para junho é de 46,8, abaixo do patamar neutro (50,0), das projeções de mercado (54,5) e do mês anterior (55,2).

Por fim, o mercado de trabalho da maior economia do mundo parece finalmente ter sofrido algum impacto causado pelas políticas contracionistas. Os pedidos de seguro desemprego para a semana foram de 229 mil, bem acima das projeções de 210 mil. Apesar disso, ainda é cedo para saber se trata-se de um número pontual ou uma tendência.

Na China, a inflação ao consumidor está 0,1pp abaixo das expectativas, se mantendo em 2,1% em 12 meses. Mais relevante para o mercado brasileiro, a inflação ao produtor em 12 meses caiu de 8,0% para 6,4%, podendo ser considerada uma boa notícia com relação às conexões das cadeias produtivas.

Os dados de exportação da China vão na mesma direção, registrando aumento de 16,9% em maio. Apesar disso, os dados chineses parecem ser apenas um suspiro breve, uma vez que a cidade de Xangai confinará milhões de pessoas e fará testes de Covid em massa novamente. Sendo polo econômico do país asiático, a atitude do governo local certamente impactará os mercados globais novamente.

Brasil

O Ministério do Trabalho e Previdência divulgou no último dia 06 dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) que mostra saldo de quase 200 mil empregos gerados em abril. Os números foram disponibilizados após atraso de uma semana causado por dois adiamentos, trazendo por fim a boa notícia de 196.966 novos empregos líquidos.

O número decorre de 1,85 milhão novos empregos e 1,66 milhão de desligamentos, sendo o setor de serviços o principal responsável pelo saldo positivo com 117.007 vagas líquidas. O dado agregado supera a projeção de 170.655 feita por analistas Reuters, assim como o dado para março (88.145).

O Banco Central do Brasil segue em greve, mas os servidores divulgaram uma versão parcial da Pesquisa Focus, principal agregador nacional de expectativas de mercado. A última divulgação havia sido dia 29/04.

Os dados divulgados nos mostram que os agentes de mercado projetam para 2022 uma inflação 1,00pp maior do que há um mês atrás, fechando o ano em 8,89%.

A projeção de PIB para este ano se elevou de 0,70% para 1,20%, caindo em 2023 de 1,00% para 0,76%. Por fim, as expectativas de mercado também apontam para redução mais tardia da taxa Selic. Enquanto se esperava que a taxa fosse de 9,25% ao fim de 2023, o dado atual é de 9,75%.

O IGP-DI, medido pela Fundação Getúlio Vargas, indica que a inflação geral se elevou em maio. Com um dado mensal de 0,69%, houve um aumento de 0,28pp. Apesar do aumento, analistas projetavam uma elevação 0,1pp maior. Em 12 meses, o indicador já acumula alta de 10,56%.

Tanto os preços ao consumidor quanto ao produtor ficaram abaixo do agregado, com respectivamente 0,50% e 0,55%. O componente de preços à construção puxou o dado para cima, com 2,28%. Destaque positivo é a queda de preços da energia elétrica residencial, com variação de -9,34%.

Dados da ANFAVEA mostram que o mês de maio trouxe crescimento na produção e venda de veículos automotores. Com uma elevação mensal de 27% na comercialização, 187,1 mil unidades foram vendidas.

O IBGE divulgou ontem (09/06) os dados do IPCA para maio. Com uma elevação do nível de preços de 0,47%, os números vieram abaixo das expectativas de 0,60% e do mês anterior, quando fechou em 1,06%. Em 12 meses, o principal indicador da inflação ao consumidor brasileiro acumula 11,73%, tendo reduzido 0,4pp com relação a abril. A inflação de maio foi atenuada majoritariamente pela queda nos preços da energia elétrica residencial, com a elevação de preço de combustíveis puxando para cima novamente.

(Dados IPCA – Fonte: SIDRA IBGE)

Os dados de varejo divulgados hoje (10/06) trazem outra boa notícia, com crescimento de 0,9% nas vendas diante expectativas de 0,4%. Considerando o crescimento de 1% no mês anterior, as vendas de varejo parecem estar se recuperando.

Bolsonaro indica que criará novos ministérios caso seja reeleito

Jair Bolsonaro, Presidente da República, afirmou na segunda (06/06) ao Canal Agro+ que vê positivamente a criação de novos ministérios. Falando especificamente sobre Ministério da Segurança Pública, o presidente deu a seguinte declaração:

"Esse ministério foi estudado, pela extensão do Brasil, eu acho positivo o restabelecimento. Não só o desse, como alguns outros ministérios que não haja dúvida, Indústria e Comércio, por exemplo. Até a questão da Pesca pode ser estudado [...] Então, nós pretendemos é, em havendo uma reeleição, dividir melhor os ministérios, criar no máximo mais três, para que possamos melhor administrar o nosso país. Pela extensão do Brasil se justifica fazer isso daí"

(Jair Bolsonaro, Presidente da República, ao Canal Agro+)

É relevante mencionar que a recriação do Ministério da indústria já havia sido avaliada positivamente por Bolsonaro em evento na Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) há uma semana.

Temores econômicos assombram os EUA

Com a inflação persistente e atividade econômica já sendo impactada pela perspectiva de juros altos, o mercado dos EUA faz suas projeções para os meses que seguem. Em meio à agitação, a Secretária do Tesouro Americano admitiu que suas previsões sobre a economia falharam:

“Vejo que eu estava errada em relação ao caminho que a inflação tomaria [...] Como mencionei, houve grandes choques não previstos na economia, que aumentaram os preços da energia e dos alimentos, além dos gargalos na oferta que afetaram muito nossa economia. Naquele momento, eu não tinha uma compreensão adequada disso, mas agora reconhecemos o erro...”

(Janet Yellen, Secretária do Tesouro Americano)

Paralelamente, o Distrito de Atlanta do FED divulgou a previsão de crescimento de 0,9% para o segundo trimestre da economia norte-americana. Após a variação de -1,5% no primeiro trimestre, a elevação seria muito tímida para ser tida como uma boa notícia.

Apesar disso, o gestor da Pimco Anthony Crescenzi argumenta que o FED tem credibilidade e “chances muito boas” de fazer a economia dos EUA ter um pouso suave. Desta forma, a projeção seria que o país voltaria a ter inflação próxima à meta sem entrar em recessão profunda. A empresa é administradora do fundo Pimco Global Credit, do qual os planos PREVISC são cotistas.

Governo Federal propõe reduzir ICMS de diesel e gás, compensando estados

O governo do presidente Jair Bolsonaro busca acordo com os estados sobre a proposta de redução de ICMS elaborada pelo Ministério da Economia. Trazendo a redução de impostos estaduais sobre gasolina e etanol e zerando os mesmos sobre diesel e gás, a medida visa combater a inflação que preocupa o governo às vésperas da eleição.

Os impactos da ação são debatidos, uma vez que a redução de impostos pode ser revertida majoritariamente em maiores lucros para a cadeia produtiva. Além disso, o impacto de até R$ 50 bilhões para os cofres federais e a redução de autonomia da esfera política estadual também são alvos de críticas por parte de diferentes setores.

Preço de privatização da Eletrobras é definido

O preço de venda das ações da Eletrobras foi definido em R$42 na noite de ontem (09/06). Com isso, a estatal tem sua privatização oficializada a um preço total de R$33,7 bilhões.

PSDB confirma apoio à candidatura de Simone Tebet (MDB)

A Executiva Nacional do PSDB aprovou com 33 votos a favor e 1 contra (de Aécio Neves) o apoio à presidenciável do MDB. Apesar de não oficializado, é esperado que o Senador cearense Tasso Jereissati seja indicado como vice da chapa.

(Senadora Simone Tebet – Fonte: CNN/Reuters/Adriano Machado)