PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC
PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC

Notícias

12/09/2022
Cenário Econômico: confira as principais notícias da semana de 5 a 9/9

Mundo

As exportações chinesas cresceram 7,1% em agosto, muito abaixo dos 12,8% projetados. Centro global de manufaturas, a economia chinesa segue sendo afetada pelos sucessivos lockdowns em grandes cidades industriais. Como consequência, a produção e a demanda chinesa seguem sendo reprimidas. A inflação ao produtor chinês está no patamar de 2,3% em 12 meses, 0,8p abaixo do esperado. Os preços ao consumidor, por sua vez, recuaram 0,1% diante da projeção de elevação em 0,2%.

O Banco Central Europeu elevou sua taxa básica de juros para 0,75%, partindo da taxa nula anterior. A decisão vem em momento de inflação e custos de energia em níveis recordes, com a economia do continente sofrendo para se adaptar à conjuntura que se instaurou após a invasão à Ucrânia. Apesar da situação, os indicadores recentes da região superaram as expectativas. O PIB (Produto Interno Bruto) da Zona do Euro no segundo trimestre foi revisado de 0,6% para 0,8%, passando a acumular um crescimento de 4,1% no período de 12 meses. O mesmo ocorreu com o crescimento de empregos, que passou de 2,4% para 2,7% em 12 meses. Já com relação a julho, a produção industrial alemã teve variação de -0,3%, uma queda 0,2p menor que o esperado.

Por fim, os Estados Unidos anunciaram um volume de solicitações de seguro-desemprego 7,5% abaixo do esperado, mais um sinal de seu mercado de trabalho forte. O dado aliado às declarações recentes dos representantes do FED (Banco Central Americano) aumenta a percepção do mercado de que uma elevação de 0,75p deve vir na próxima reunião do FOMC (Comitê Federal de Mercado Aberto).

"Precisamos agir agora, de forma direta e forte, como temos feito, e precisamos continuar até que o trabalho seja feito [...] O Fed tem e aceita a responsabilidade pela estabilidade de preços", afirmou Jerome Powell, Presidente do Federal Reserve.

Brasil

O nível de preços no mercado doméstico apresentou deflação pelo segundo mês consecutivo, de acordo com IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de agosto foi registrado em -0,36%, valor próximo às projeções de mercado (-0,39%). No acumulado em 12 meses, a inflação é de 8,73%.

(Fonte: IBGE, elaboração própria)

O nível de preços foi novamente puxado para baixo pela variação da gasolina. Os preços do combustível estão em média 11,64% abaixo do mês anterior. A conta de alimentação se elevou em 0,24% mesmo com o recuo de uma série de itens específicos como leite e tomate.

A produção de veículos cresceu 8,7% no mês de agosto. A marca de 238 mil veículos fabricados no mês só foi possível pela menor demanda por semicondutores na Europa, uma vez que parte das fábricas do velho continente estão em férias de verão.

OPEP+ reduzirá produção de petróleo

O grupo de 23 países liderados por Arábia Saudita e Rússia desafiou o governo dos EUA e anunciou que reduzirá a produção de petróleo em 100 mil barris/dia a partir de outubro. Os argumentos utilizados envolvem uma possível recessão global que viria com o aperto monetário que ocorre no Ocidente visando o combate à inflação.

Rússia não retoma fornecimento de gás à Europa

O governo russo anunciou que só retomará o fornecimento de gás ao continente europeu após a derrubada das sanções impostas após a invasão à Ucrânia. Alegando problemas técnicos causados pela necessidade de importação de componentes mecânicos vindos da Alemanha e do Canadá, a Gazprom cessou o transporte de gás via NordStream 1, não reiniciando o fornecimento na data programada.

BACEN segue preocupado com a inflação

O presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, disse na segunda-feira (5/9) que “a batalha contra a inflação não está ganha”, rechaçando a possibilidade de cortes de juros no momento. Campos Neto ressaltou ainda que é avaliada a possibilidade de um novo aumento de juros ao fim de setembro, encerrando o ciclo de aperto monetário.

“A gente ainda não tem certeza sobre o que vai acontecer, sobre a parte da volta dos impostos, como vai se dar, parte do auxílio, como vai ser financiado, parte dos municípios, como vai equacionar esse problema, o que mostra que o BC continua navegando num ambiente de alta incerteza [...] o que a gente tá dizendo agora é que nós vamos ser persistentes, nós vamos ser vigilantes”, disse Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central do Brasil, no Prêmio Valor 1000.

Campanhas eleitorais consomem quase R$ 10 bilhões em recursos

Dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) mostram que as disputas eleitorais de 2022 têm cerca de R$ 9,5 destinados até o momento. Do montante, apenas R$ 325 milhões são oriundos de recursos privados, correspondendo a menos de 4%.

Coréia do Norte anuncia que não abrirá mão de suas armas nucleares

O Estado norte-coreano aprovou uma lei se declarando um “Estado com armas nucleares”, divulgando que não há negociações para desnuclearização do país e possibilitando ataques preventivos visando autodefesa.

Fontes: TradingView, Investing.com, BP Money, InfoMoney, FED, FGV, IBGE, Bacen, CNN, Uol, BM&C News, G1, Reuters, Valor Econômico, BBC, S&P, CNN, Bloomberg, UOL.