PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC
PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC

Notícias

01/07/2022
Cenário Econômico: confira as principais notícias da semana de 27/6 a 1/7

Mundo

A revisão final do PIB (Produto Interno Bruto) dos Estados Unidos no primeiro trimestre trouxe números negativos, elevando a queda na produção bruta de -1,5% para -1,6%. Indicadores como variação de gastos pessoais, gastos com construções, solicitações de seguro-desemprego e PMIs (Índices de Compras) vão na mesma direção, apresentando quedas mais profundas que o esperado. O índice de confiança do consumidor norte-americano medido pela Conference Board, por exemplo, caiu mais que o projetado. Com o dado de 98,7 pontos, o indicador cai 1,7 pontos e entra no patamar negativo (<100,00).

Na Europa, indicadores trazem sinais mistos. Destaque para a Alemanha, que apresentou de maneira inesperada um salto no desemprego (5,0% para 5,3%) e desaceleração forte da inflação (0,9% para 0,1% no mês). Na Zona do Euro como um todo, a inflação superou as expectativas mais uma vez, chegando a 8,4% em 12 meses diante dos 8,1% anteriores. Os indicadores de confiança dos consumidores seguem sinalizando expectativas negativas. Tanto na Alemanha quanto na França, as duas maiores economias da Zona do Euro, os índices se aprofundaram abaixo do patamar neutro, como era previsto.

Por fim, a China segue retomando sua atividade após a flexibilização das restrições sanitárias impostas pelo governo local. As pesquisas com gerentes realizadas ao longo da semana mostram aceleração na atividade industrial e de serviços, o que deve refletir em indicadores produtivos nos próximos meses.

Brasil

O Índice de Confiança da Indústria mensurado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) cresceu 1,5 pontos em junho, chegando a 101,2 e entrando no patamar positivo (100,0).

“Observa-se aumento da satisfação em relação à situação presente dos negócios e avaliações muito positivas quanto à demanda externa, com destaque para o bom momento dos segmentos de consumo não durável e intermediários." (Stéfano Pacini, economista do IBRE/FGV)

Os dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) também trazem boas notícias, com 277 mil empregos criados em maio. O número superou as projeções de 182 mil e foi puxado mais uma vez pelos setores de serviços e comércio. Com isso, o desemprego brasileiro segue a queda forte ao longo deste ano, chegando a 9,8% em maio segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Este dado é impactado pela inflação e possivelmente pela menor qualidade dos empregos gerados.

A semana contou ainda com a divulgação de dados inflacionários. A Fundação Getúlio Vargas divulgou na quarta-feira (29) o IGP-M (Índice Geral de Preços-Mercado), que apontou para uma inflação em junho de 0,30% ao produtor e 0,71% ao consumidor. A Fundação divulgou ainda o IPC-S referente à quarta quadrissemana do mês, que mostra uma inflação ao consumidor de 0,67% em 4 semanas. Em ambos os casos, os dados apontam para uma elevação substancial nos preços das categorias Vestuário e Educação, Leitura e Recreação.

O IBGE, por sua vez, divulgou em 1º de julho seus dados de inflação ao produtor, o PPI. Os números apontam para desaceleração, mas continuidade, dos altos índices inflacionários que atingiram o produtor brasileiro no mês de maio. A variação mensal saiu de 2,08% para 1,83%, enquanto o índice acumulado em 12 meses cresceu de 18,16% para 19,15%.

Novo presidente da Petrobras é confirmado

Caio Mário Paes de Andrade foi nomeado pelo conselho da estatal como novo presidente da empresa. Após pressões do governo federal por conta de sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis, é esperado que o novo indicado segure novas elevações.

"Pode ter certeza, hoje o Caio está tomando posse lá na Petrobras, teremos uma nova dinâmica também na Petrobras na questão dos combustíveis no Brasil.” (Jair Bolsonaro, Presidente da República)

Senado aprova “PEC kamikaze”

A Proposta de Emenda à Constituição que prevê estado de emergência e novos gastos com programas sociais em ano eleitoral foi aprovada rapidamente pelos senadores no dia 30/6 e encaminhada à Câmara dos Deputados. Com impacto estimado de R$41,2 bilhões, a PEC contorna a legislação eleitoral brasileira para ampliar ou criar gastos com programas como Auxílio Gás, Auxílio Brasil e Voucher Caminhoneiro, aumentando o temor fiscal com relação ao estado brasileiro e causando impacto imediato na moeda nacional.

OPEP+ ampliará produção de petróleo

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e os países aliados ampliarão sua produção da commodity energética em agosto. Após intensa pressão por parte dos Estados Unidos, o grupo deve reestabelecer as metas produtivas anteriores à pandemia de COVID-19.

Redução de impostos em Santa Catarina

O governador de SC segue o caminho de seus pares de Goiás e São Paulo e reduziu a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre itens de primeira necessidade. Caso o corte de custos seja repassado pelos comerciantes em sua magnitude, a medida terá impacto significativo no poder de compra dos consumidores.

“Assinei medida provisória para reduzir o ICMS para 17%, com vigência a partir de HOJE, de energia elétrica, gasolina automotiva, álcool carburante e comunicação. Temos as menores alíquotas do país e agora estamos reduzindo ainda mais para ajudar no controle da inflação.” (Carlos Moisés, Governador de Santa Catarina)

Fontes: TradingView, Investing.com, BP Money, InfoMoney, CNN, Uol, BM&C News, G1, Reuters, Valor Econômico, BBC, FGV, IBGE, NSC, Twitter.