PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC
PREVISC: Administradora de planos de previdência, fundada pelo Sistema FIESC

Blog

15/06/2022
Boleto falso: 7 dicas para não cair no golpe

O boleto é um dos meios de pagamentos mais utilizados pelos brasileiros, só atrás em quantidade para o PIX e TED, com um total de R$ 386 milhões transacionados somente em março deste ano.

Por conta da popularidade, existe muito boleto falso circulando por aí, facilitando para que os golpistas apliquem golpes financeiros sem que você perceba, mas existem algumas formas de identificar esse truque.

Primeiro, você precisa reconhecer se realmente fez alguma compra ou plano com a empresa ou pessoa que te enviou o boleto. Só isso já te livra de muito golpe, pois em geral os boletos falsos cobram serviços ou produtos que você nunca recebeu ou contratou.

Por isso, ter suas contas organizadas e em dia é bastante importante. Além disso, para se prevenir de golpes, siga as 7 dicas abaixo listadas pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

1. Confira os dados do boleto

Todo boleto possui informações que ajudam a identificar se ele é falso ou não. Todo boleto contém o número do CPF ou CNPJ do emissor, que é a pessoa ou a instituição que está fazendo a cobrança, e também do pagador, que é o consumidor. Antes de qualquer pagamento, confira todas essas informações. E, se você não reconhecer os dados, na dúvida não pague!

2. Cheque de novo os dados na hora de pagar

Não basta conferir as informações que aparecem no boleto. É preciso checar também aquelas que aparecem quando você vai pagar o documento. Nessa hora, redobre a atenção aos dados que aparecem na tela de confirmação de pagamento. Se o nome do beneficiário, do banco ou da conta for diferente, ou mesmo o valor, não pague o boleto e confirme antes a validade do documento.

3. Peça boletos no formato PDF

Uma boa dica, segundo a Febraban, é pedir boletos em “PDF”. Isso porque muitos golpistas usam um vírus para adulterar os boletos quando a vítima imprime o documento, e nesse caso ele chega em diferentes formatos. Se não for PDF, não imprima os boletos e peça que o emissor envie o arquivo nesse formato, que é mais difícil de ser alterado.

4. Confira o código de barras

Essa é uma das melhores dicas para se proteger do golpe do boleto. No código de barras, os três primeiros números da sequência representam o código do banco do beneficiário. Muitas vezes, os golpistas trocam a imagem do banco que aparece no boleto, mas o código é de outro banco. Para saber os códigos, você pode acessar a ferramenta Busca Banco, da Febraban.

Além disso, verifique os números finais do código. Eles representam exatamente o valor do boleto. Por exemplo: se o valor a ser pago é de R$ 50,00, os últimos dígitos do código serão 5000. Se esse número for diferente, o boleto é falso.

5. Procure por erros de digitação

Boletos falsos podem conter erros de digitação. Eles podem não chamar a sua atenção no primeiro momento, mas é comum que estejam lá. Verifique, por exemplo, se não está faltando alguma letra em uma frase, ou se existem erros de português.

6. Atenção com boletos que chegam a sua casa

Sempre desconfie de boletos que chegam a sua casa, pois são mais fáceis de serem fraudados. O melhor caminho, neste caso, é preferir emitir o boleto direto no site oficial da empresa, e pedir que o documento seja enviado por e-mail, em formato “PDF”.

7. Prefira o débito automático

Por fim, boletos que são recorrentes, como assinaturas de streaming ou contas da casa, podem ser pagos por meio de débito automático. Se possível, prefira essa função, pois é uma ótima forma de evitar receber boletos falsos.